Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘midia e comunicação’ Category

Diante do avanço dos leitores digitais, grandes redes investem em expansão, diversificam o portfólio e reforçam a oferta de livros eletrônicos

Luiz Guilherme Gerbelli, O Estado de S.Paulo, 7 de março de 2011

No mês passado, a Borders, segunda maior rede de livraria dos Estados Unidos, pediu concordata e decidiu fechar 30% das suas lojas. A justificativa foi a dificuldade da empresa em se ajustar diante das novas tecnologias. A chegada dos leitores digitais revolucionou o mercado literário e obrigou as principais redes a repensarem o modelo de negócio. O que tira o sono dos principais executivos é saber qual será o peso do livro impresso no faturamento. (mais…)

Anúncios

Read Full Post »

Renato Cruz, O Estado de S.Paulo, 7 de março de 2011

Kevin Kelly, ex-editor da revista Wired, publicou um gráfico em seu blog. A partir das quedas de preço do Kindle nos últimos dois anos, o gráfico, que havia sido feito originalmente por John Walkenbach, mostra que o preço do leitor de livros da Amazon chegaria a zero em novembro deste ano, caso a tendência fosse mantida. (mais…)

Read Full Post »

Pesquisa realizada por entidade americana indica que, para o brasileiro, o produto pirata custa o mesmo que o produto original nos EUA

Silvio Crespo, O Estado de S.Paulo, 7 de março de 2011

O DVD “Batman, o Cavaleiro das Trevas”, que foi lançado nos Estados Unidos por US$ 24 (R$ 39,60) para o consumidor final, tem um peso no bolso do brasileiro equivalente a US$ 85,50 (R$ 141). Os dados são de um estudo coordenado pelo Social Science Research Council, uma entidade de pesquisas com base em Nova York, que será divulgado na próxima quarta-feira. Os números foram antecipados pelo portal Economia & Negócios, do “Estado”.

Com o título “Media Piracy in Emerging Economies” (Pirataria de Mídia em Mercados Emergentes, em tradução livre), é a primeira investigação científica empírica que analisa comparativamente a pirataria em países emergentes considerando não apenas as políticas de repressão e os preços dos produtos, mas também o poder de compra da população.

A pesquisa aponta que o brasileiro, ao comprar produto pirata, sente no bolso quase o mesmo que os moradores dos Estados Unidos sentem quando adquirem o produto original. O Batman saía por cerca de US$ 3,50 no mercado ilegal do Brasil em 2008 (ano em que foi feita a tomada de preços), só que esse valor, para a renda de um morador do País, corresponde ao que seria um gasto de US$ 20 para um americano. (mais…)

Read Full Post »

Entrevista a Pekka Himanen, filósofo finlandés y autor de ‘La ética hacker’

Guillermo del Palacio, Navegante, 11 de febrero de 2011

El filósofo finlandés Pekka Himanen, autor del libro ‘La ética hacker’, considera que “es imposible controlar Internet”, por lo que las medidas que buscan el cierre de páginas web para que los usuarios no accedan a contenido protegido, como la ‘ley Sinde’ no tienen sentido, ya que hay muchas maneras de saltarse los controles. “El control no es la solución”, explica Himanen. (mais…)

Read Full Post »

Cuarta Generación (con información de Wired), Agencia Matriz del Sur, 10 de febrero de 2011

Según el Pentágono, “bombardeos lógicos” en sitios de internet de países adversarios pueden desconectar presencias on line y hasta interrumpir las comunicaciones de modo de separar facciones de guerra, antes de adoptar una opción nuclear. (mais…)

Read Full Post »

A rede social obrigará os criadores de jogos a utilizar o Facebook Credits. O objetivo final é impor-se como um padrão de transações na rede.

Manuel Ángel Méndez, El País, 27 de janeiro de 2011. A tradução é do Cepat. Reproduzido do IHU On-line.

Novo golpe de efeito (e de autoridade) de Mark Zuckerberg. A partir de julho todos os criadores de jogos no Facebook, desde a Zynga e a Playfish até os pequenos estúdios, estarão obrigados a utilizar a moeda virtual da rede social, o Facebook Credits, para vender produtos digitais. Seu objetivo imediato é evidente: abocanhar parte dos ingressos em jogos sociais, um setor que este ano moverá 1,9 milhão de euros. (mais…)

Read Full Post »

Comunicação frenética on-line é forma de loucura, diz socióloga dos EUA. Sherry Turkle afirma que a tecnologia está ameaçando dominar nossas vidas e nos tornar menos humanos

Paul Harris, The Guardian / Folha.com, 2 de fevereiro de 2011

O modo frenético como as pessoas se comunicam on-line por meio do Twitter, do Facebook e de mensagens instantâneas pode ser visto como uma forma de loucura moderna, de acordo com uma importante socióloga norte-americana. (mais…)

Read Full Post »

Older Posts »